sábado, 24 de julho de 2010

Salsa inaugura loja online

Antes de mais: Boas Férias aos que se podem dar a esse privilégio neste verão (I hope many of you!)...

Para todos aqueles que continuam a ter pouco tempo livre fica aqui uma novissima sugestão: visitar a nova loja online da Salsa (que foi inaugurada na passada quinta-feira) para fazer as vossas comprinhas... http://store.salsajeans.com


É suspeito estar a anunciar-vos esta abertura com tanto entusiasmo, visto trabalhar com as pessoas que desenvolveram este site na Salsa...mas admito que foi uma experiência super interessante ver como o site foi surgindo. O que vos posso garantir é que um site assim dá muito trabalhinho! Esta será certamente uma das melhores lojas online do mercado (isto, se não mesmo a melhor)!
Nada foi deixado ao acaso... o cliente pode contactar por Chat com o apoio cliente...pode experimentar as peças num "fitting room"... descobrir que tamanhos deve comprar ao indicar as suas medidas... ler sobre as últimas tendências de moda ou fazer um tour virtual pela loja... uma verdadeira EXPERIÊNCIA.


Curiosamente a divulgação inicial do site será feita pricipalemente através da própria internet... e em poucos dias já se vê que a estratégia funciona! O primeiro comunicado foi feito no Facebook, com adesão dos fãs nacionais e internacionais e aos clientes que fazem parte do programa de fidelização da Salsa - o Salsa Star (que recria uma comunidade online com benefícios crescentes aos clientes mais frequentes).

Este novo site coloca a Salsa entre as empresas portuguesas com maior presença na world wide web e certamente servirá de case study a muitos trabalhos no futuro...por isso, para quem gosta de Webmarketing...e da Salsa (claro!)... seguir as inovações desta marca motivara muitas empresas e marketeers a entrar na corrida pelo melhor site, visto que é neste canal que as vendas poderão crescer mais ao ir ao encontro das necessidades específicas do consumidor com pouco tempo, que se gosta de manter informado e de não ser pressionado para a compra, etc.

Espero que também vocês se deixem entusiasmar por este site!

quarta-feira, 7 de julho de 2010

WebMkt 2.0? Não, pelo menos 10.0!

Tentando aproveitar o balanço proporcionado pelo estudo e pelas inúmeras contribuições de exemplos e aventuras no marketing electrónico e virtual, não posso deixar de propor em jeito de fim de processo (pelo menos nesta fase) e de ano lectivo, associado a este período de descompressão (de aulas, claro, não de trabalho, pois esse continua), uma nova abordagem à forma como as avaliações decorrem numa faculdade (poderia ser numa qualquer escola do ensino secundário, mas enfim, neste momento é o que está mais próximo). Assim, a proposta que a seguir descrevo, tem a ver com as ferramentas disponíveis para, comunicar, promover e adquirir uma nota a uma dada disciplina. Utilizei Web Marketing como poderia ter usado outra qualquer… a professora Dr. Teresa Fernandes que me perdoe e não me penalize na entrega já feita. Ora reza assim:

Isto de fazer testes (conteúdo de conhecimento), em papel (suporte físico), numa sala (estrutura física), só a nota é publicada On-Line: é antigo, é Web 0.0, assim, coisa do século passado. Proponho então saltar para uma versão mais moderna: vamos começar por criar um site dedicado à avaliação, sugiro: www.vouteavaliaretalvezpassar.com

O teste decorre On-Line e o consumidor, perdão, o aluno, pode fazê-lo confortavelmente instalado num sofá, numa cadeira de uma explanada, em férias, até na cama! Logo bem cedinho, ou numa noite de insónia. E porque não a apreciar um belo petisco a olhar para o ecrã de forma bovina?

Tal como com o Blended Marketing, a componente off-line da avaliação seria o trabalho executado em grupo ou individual, com exposição colectiva ao grupo de consumidores, perdão, alunos – eles poderiam constituir uma verdadeira tribo, em torno da disciplina, onde o interesse seria óbvio: passar com a melhor nota possível.

Juntamente com o site, outros canais poderiam potenciar a comunicação entre a professora e os seus alunos, incorporando um movimento interactivo, em tempo real, rápido e eficaz, dos bens de avaliação. Por exemplo: o blog, com notícias, exemplos, estudos de caso, e ferramentas do programa disciplinar, discutidos, também nas redes sociais. No twitter as contas tinham que ser alimentadas com informação relevante sobre a disciplina, onde eram colocados, semanalmente, por exemplo, os temas do período correspondente, e todos os dias o consumidor, perdão, o aluno, ira comentando e seguindo, completando a informação com pequenos destaques relevantes para a comunidade.

No facebook, os mais os 1327 amigos de Web Marketing, trocariam além das informações obscenas dos homens mais interessantes e das amigas mais sexy, ou sob qual é a melhor banda, ou outros gostos e sabores, a ver se havia pontes de comunicação e interesse, mas agora sob ferramentas de marketing. O jogo agora, não é trocar galinhas e porcos por limões e repolhos, mas por misturas de técnicas numa abordagem a questões colocadas no site de avaliação. Por exemplo:

Xaninha:

Olá, tou que nem posso… vim da praia e estava vento. Ah. Ajudem-me: medir o preço numa estratégia de foco na diferenciação é relevante do ponto de vista do mercado, quando estou numa de colocar um produto novo?

Luzinha:

Também estou. Mas gosto! Diferenciação ou foco no custo? Na sei.

Se gostas dele eu deixo… mas nada de sapatos iguais aos meus!!!!!

Xaninha

Não! É de Mkt!

Joka

Eu posso ajudar, mas logo há noite…….. eh eh eh. Bjs pás duas!!!!!!

Luzinha

ADOOOOOOOROOOOOOO-TEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE! Gostei! Mas os sapatos na CalsoKa são o máximo! E 1 preço mínimo … de 100$$$ nos saldos!!!

Gosto Comentar

O maior número de contribuições poderia, por exemplo, contar com uma parte da nota ou uma redução das tarefas propostas de avaliação.

Este movimento seria acompanhado por um cartão de pontos, benefícios aos maiores contribuintes na divulgação e difusão. O word-of-mouth faria o resto, mantendo elevados os níveis de informação. Num verdadeiro fenómeno de crowdsourcing, os consumidores, alunos, poderiam lidar directamente com o fornecedor (da nota), e os usuários das redes sustentariam a reintermediação, com sugestões, opiniões ou mesmo dando respostas totais e definitivas.

Poderia até, surgir alguém com capacidade de recolha de informação e de selecção de respostas que colocaria à disposição dos utilizadores através de um blog (ou mesmo de um site): andacapassar.blogspot.com. Alguém mais vocacionado para essa coisa do empreendedorismo, poderia, por exemplo, desenvolver sistemas de resolução de testes, potenciando o conhecimento de outros, o cliente (aluno), não pagaria o conjunto de respostas ou explicações. Pagaria apenas uma comissão sobre a nota final, por exemplo, se tivesse um dezasseis, pagaria 16 EUR. Mantendo baixo o preço, choviam clientes, alunos, perdão, consumidores.

Mas os meios na internet não estariam esgotados, sem, por exemplo tomar a melhor apresentação off-line, que seria gravada em filme, num pequeno e musicado spot, que era colocado no YouTube (e no site), contribuindo com mais alguns pontos para os seus executantes.

Teria que se evitar os emails, banners e pop-ups intrusivos, por exemplo, exigindo saber métricas de avaliação, ou de medidas estatísticas de segmentos, o que é sempre complicado e usurpador das nossas liberdades de informação. Este seria o verdadeiro spam.

Mas banners e widgets divertidos, com dicas sobre uma ou outra definição do marketing, seriam bem-vindos e atraentes. O maior interesse adviria da capacidade de nos ajudarem a resolver o teste On-Line. Por exemplo:

Q: O MKT Tribal é:

R: A – Vermelho; B – é uma técnica que recorre a redes sociais…; C – Campeão nacional 2009/2010

(Haveria docentes que, em qualquer das respostas, tomaria a totalidade da cotação)

E como seria o teste?

Bom, seguindo o fenómeno da Cauda Longa e as inteligentes observações de Chris Anderson, as questões seriam colocadas no site e o usuário seleccionava apenas as que lhe interessavam, formando o corpo de um teste. Quanto maior o coeficiente de dificuldade levantado pela questão, maior o seu valor para nota. Logo, muitas questões fáceis, numa dada quantidade n, poderiam constituir o valor da nota total. Enfim, obedecer à regra 20/80…

Mas também seria free. Seguindo esta técnica, poder-se-iam fornecer parte das questões mais complexas, por gradação das mesmas ou completando uma questão mais aberta, onde parte da questão estaria desenvolvida para depois ser completada.

Mas esta ligação poderia ser potenciada, não só com valores de classificação, mas também com bilhetes para ir ao cinema ou ao circo, por exemplo.

Mas nada disto fará sentido se não se proceder à fidelização do aluno. Numa técnica de IDIC, o site poderia ser a porta de ligação a um CRM, onde estariam colocadas as diversas informações sobre o aluno e de relevância para a disciplina, por exemplo, com sistemas de informação onde corressem os diversos dados recolhidos do aluno compreendendo intervenções no site, no blog, no twitter. Avaliações em outras disciplinas, características do consumidor relevantes, como nº de citações de livros de marketing electrónico, etc.

O consumidor, perdão, o aluno, que participasse activamente, pelos diversos exemplos apresentados, seria beneficiado por um cartão de pontos virtual com direito a prémios e a componentes de avaliação. Este sistema teria em conta a fase de diferenciação, por exemplo, por categorias do tipo: aluno Bem Safo (15%), Quase Safo (60 %), e Isto Está Mau (25%). Este último encontra-se pouco fidelizado, mas mantém alguma lealdade até poder substituir a disciplina (não vá o Mefistófeles tecê-las).

Mas o primeiro segmento de alunos pode ser alvo de redobrado interesse, mantendo, por exemplo elevadas as visitas e idas ao circo da publicidade, com o atractivo das agências de publicidade e das associadas agências de modelos (presumo até que, neste tipo de envolvimento emocional, cairiam os do grupo 3…)

Este elevado potencial relacional pode trazer o consumidor, perdão, o aluno, no limite, para o mundo do Marketing, desejando-se que seja o melhor, para se tornar num marketer de referência.

Mas imaginemos que, por ventura, isto não traria sucesso no negócio da avaliação, perdão, ao sucesso da aprendizagem. As ferramentas não acabaram: poderia ser utilizado um movimento de marketing de guerrilha ou flashmob, por exemplo: Um grupo de seleccionados modelos, que transparecessem os típicos aluno e aluna, dançariam e cantariam o “I Gotta Feeling” dos Ervilhas com olhos. E transportariam cartazes com forte carácter ecológico e de responsabilidade social, dizendo: CHUMBO NÃO! O CHUMBO POLUI! E isto filmado em vídeo à porta da casa da professora!

Depois o movimento poderia passar para a porta da faculdade e quiçá para a porta do gabinete da professora, agora participado pelos seus alunos e … vá lá colegas mais vocacionados para a dança.

Isto é, viral.

Finalmente esta nota, que presumo, estará na mente de um qualquer professor, “Ah… Mas esta informação. Em tamanha quantidade e profusão, diversificada e partilhada, não é propriamente conhecimento. Assim, não...”

E é que não tem razão! Mas esse é o mundo onde temos vivido, sempre a apostar na capacidade de replicar o que se faz e aprende, e de forma cumulativa… E a Internet não é diferente, trata-se apenas de uma questão de volume, no limite é o chamado efeito pastilha elástica, só que aqui, neste imenso mundo, é partilhada por muitas bocas… O que vale é que vão aparecendo diversos e novos sabores, e sempre à dimensão de cada um. Ou de cada tribo.

Engraçado pormenor que o esforço relacional do marketing foi descobrir: há dez mil anos atrás andávamos em grupo a caçar e a recolher tudo o que pudesse ser comido no momento. Não esperávamos muito do amanhã, a não ser uma caverna, uma boa caça e um outro vegetal açucarado. E com esse sonho nos deitávamos todas as noites.

Mas um dia, num belo dia (como começam todas as fábulas que pretendem um final feliz), começamos a cultivar cereais e a recolher os animais mais mansos e saborosos e ficamos mais gordos e com a natureza à beira de um ataque de nervos.

Hoje, dez mil anos depois da primeira colheita, andamos em grupo, a recolher tudo o que pudemos usar no momento e o que esperamos do amanhã é alguma certeza.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

RSS Como Ferramenta de Marketing

O RSS - Real Simple Syndication – é uma tecnologia que permite um acesso simples, prático e controlado a informação que é regularmente actualizada. A informação a que o utilizador recebe é inteiramente escolhida por este através de uma simples subscrição à página (que deve ser capaz de fornecer RSS Feeds) da qual pretende receber as actualizações. A informação é agregada por um tipo de programa conhecido como Feed Reader ou Agregador o qual verifica periodicamente as páginas subscritas e avisa o utilizador sobre novas actualizações.



Disto resultou que esta tecnologia começasse por ser usada em blogues e páginas de notícias. Com o passar do tempo e a crescente adesão a este método de acesso à informação, começaram-se a notar as potencialidades desta tecnologia na área do Marketing. De facto as empresas podem e estão a utilizar este meio para, por exemplo, alertar potenciais consumidores sobre a disponibilidade de novos produtos ou alterações de preços. Exemplo disso é por exemplo a página Ebay.com. Como se pode ver na imagem seguinte onde foi subscrita a categoria de “DVD’s” e usado o Google Reader como agregador.



É de salientar que este modelo Publicador/Subscritor faz com que esta seja tecnologia do tipo Pull ao contrário das tecnologias Push, já que é o utilizador quem escolhe a informação que pretende receber. Isto traz o benefício aos consumidores, de lhes permitir afastar da tempestade de informação com que são confrontados hoje em dia na Web (banners, spam, etc.), permitindo um acesso mais selectivo à informação.

Mensagem de Boas Férias

Este Blogue é uma Animação!

A todos os contribuidores, seguidores e comentadores

O Blogue de Web Marketing e Comércio Electrónico foi iniciado em Março deste ano no âmbito da disciplina dos cursos de mestrado MGS, MEGI e MEGIN da FEP.

O Blogue foi pensado com o objectivo de constituir uma ferramenta pedagógica adicional de natureza interactiva. Ao contribuir para a aprendizagem, discussão e alargamento de conceitos abordados nas aulas, o Blogue permitiu dinamizar a disciplina através da partilha de informação e da participação de todos os envolvidos e de toda a comunidade web, numa lógica "wiki" ou peer-to-peer.

Julgo (e penso que julgamos todos) que estes objectivos foram plenamente atingidos, tendo sido até superadas as melhores expectativas. O crescendo de quantidade e qualidade verificado ao longo destes últimos meses é prova disso mesmo.
Claro que este resultado não seria possível sem o mérito e a colaboração de todos, que permitiu criar um verdadeiro fórum de discussão sobre Web Marketing com as mais actuais e interessantes tendências na área. Um autêntico Blogue de equipa! Quando a aposta é vitoriosa, a vitória é de todos. Parabéns!

O Blogue irá manter-se no activo, não só no próximo ano lectivo e no âmbito da disciplina, mas também para todos aqueles que pretendam continuar a contribuir. Agradeço também quaisquer sugestões de melhoria que, como utilizadores regulares, queiram propôr.

Mais uma vez, obrigada pela colaboração de todos
Boas férias e até sempre
Teresa Fernandes

Marketing Viral da Samsung



Nesta imagem está orangotango que fotografa o dia a dia do que o rodeia, no zoo na Áustria, e manda fotos directamente para Facebook.

Esta acção chamou muita atenção na rede social e Nonja, orangotango de 33 anos, ganhou mais de 80 mil fãs no Facebook.

Esta acção de Marketing Viral faz parte da campanha publicitária da câmara digital ST 100 da, uma novidade da Samsung com Wi-Fi, GPS e Bluetooth.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

100 marcas mais sociais

As empresas estão cada vez mais preocupadas com a imagem que passam na internet e, sobretudo, nas redes sociais. Desta forma, assistimos a fortes investimentos por parte das empresas na publicidade feita nas redes socias. A empresa americana Vitrue, especializada em redes sociais, divulgou a lista de marcas mais sociais de 2009.

Segundo dados da eMarketer, das 500 maiores empresas classificadas pela revista Fortune, as marcas que não estão em redes sociais representam apenas 9% do total.

No Top da lista, encontramos marcas como iPhone, Disney, MTV, iTunes, Apple, Xbox, Nike, Starbucks, PlayStatio, Adidas,Sony, Samsung, muitas delas frequentemente mencionadas nas aulas da disciplina de Web-Marketing.

Cada vez mais, as empresas têm a preocupação em divulgar as suas marcas nas redes sociais, interagindo com os consumidores, conseguindo uma adesão gigantesca por parte do público sobretudo através de fenómenos de Marketing Viral e Marketing Tribal.

Segue em baixo a lista completa das 100 marcas mais sociais:

1. iPhone
2. Disney
3. CNN
4. MTV
5. NBA
6. iTunes
7. Wii
8. Apple
9. Xbox
10. Nike
11. Starbucks
12. NFL
13. PlayStation
14. Adidas
15. BlackBerry
16. Sony
17. Mercedes
18. Microsoft
19. Samsung
20. BMW
21. Nintendo
22. Best Buy
23. ESPN
24. Ford
25. Honda
26. Ferrari
27. Gucci
28. Nokia
29. Major League Baseball
30. Dell
31. Coca-Cola
32. CBS
33. ABC
34. iPod
35. Mac
36. Turner
37. Nissan
38. Toyota
39. eBay
40. Amazon
41. Victoria’s Secret
42. Nutella
43. NASCAR
44. Disneyland
45. Audi
46. NHL
47. Red Bull
48. Verizon
49. Intel
50. Subway
51. Hewlett-Packard
52. Puma
53. Kia
54. Fox News
55. Porsche
56. Jeep
57. Dodge
58. Pandora
59. Walmart
60. Zappos
61. Suzuki
62. McDonald’s
63. Krystal
64. T-Mobile
65. Skittles
66. KFC
67. Volkswagen
68. NBC
69. Sprint
70. Pixar
71. Motorola
72. IKEA
73. Pepsi
74. Cisco
75. REI
76. LG
77. AT&T
78. Converse
79. The Gap
80. Chevrolet
81. Louis Vuitton
82. Toys”R”Us
83. H&M
84. Philips
85. General Motors
86. Pringles
87. Visa
88. Prada
89. Panasonic
90. IBM
91. VH1
92. Hulu
93. Oracle
94. Burberry
95. SEGA
96. Sears
97. Avon
98. Jet Blue
99. Lacoste
100. Comcast

iPad apresentado pelo Steve Jobs

Este vídeo de 3 minutos agrega os melhores momentos da apresentação do iPad feita pela Steve Jobs. O iPad é o primeiro tablet PC da Apple, que permite explorar páginas da internet, escrever mensagens de e-mails, ver filmes ou fotografias num enorme ecrã Multi-Touch.

video

quarta-feira, 30 de junho de 2010

The Body Shop

Eu já estou cansada (íssima) de escrever mas não consigo de deixar de partilhar este email que acabei de receber (o webmarketing está em todo o lado, persegue-nos... e meus amigos, agora nunca mais vamos conseguir olhar para estas coisas sem pensar nas nossas aulinhas!!).


Ora muito bem: marketing relacional; fidelização; meios online push; responsabilidade ambiental; responsabilidade social; atenção, preocupação e integração do consumidor; etc etc... e ainda relembrei e reforcei o meu sonho de um dia ter uma body shop inteira só para mim ---- PAIXÃO!!!

"Um abraço",
Sofia

Webmarketing cá da casa - a campanha para a AEFEP

O segundo exemplo que trago a esta área de discussão prende-se com um acontecimento recente da vida da nossa Faculdade: as eleições para a Associação de Estudantes, a AEFEP.

Pela primeira vez, todas as listas apostaram em lançar-se na internet, em particular nas redes sociais. Deixo aqui dois exemplos, ainda disponíveis em linha: a Lista V (que acabou por vencer com 63% dos votos), em www.votav.com, e a Lista X, em www.listaxfep.com.


Ambas as listas utilizaram o Facebook para reunir os seus apoiantes, apresentar os seus programas e a sua equipa, no seguimento daquilo que é a tendência actual das campanhas políticas em todo o mundo. Temos o exemplo paradigmático das últimas presidenciais dos EUA, mas em Webmarketing tivemos oportunidade de conhecer o caso de Júlia Paula Costa (então candidata e actual Presidente da CM Caminha), exemplarmente apresentado pelas nossas colegas.

A utilização das tecnologias de comunicação e das redes sociais serviu para trazer mais envolvimento e transparência à eleição. A Lista V, por exemplo, aproveitou a sua presença no Facebook para colocar fotografias dos alunos à volta do seu símbolo, o V, colocado no átrio da Faculdade. Desta maneira, todos podiam demonstrar o seu apoio à lista publicamente.

A título de curiosidade, é interessante apontar que a matemática eleitoral não correspondeu à matemática da rede: o número de amigos de cada lista não teve qualquer relação com o seu número de votos nas urnas. O indicador estava subavaliado no caso da Lista V e sobreavaliado para a Lista X.

Este é mais um exemplo de como as estratégias de Webmarketing se disseminaram pelos mais diferentes meios, e, mais que isso, que o Webmarketing não está só presente em grandes marcas e em grandes eventos, mas que, por outro lado, está muito próximo de nós. Nestes dois casos que pude expor, percebe-se como a comunidade da FEP abraçou o conceito com sucesso.

Webmarketing cá da casa - PHORMIGA.net

Já muito em cima da data-limite, e enquanto ainda decorre o nosso exame de Webmarketing (olá, época de recurso), aproveito para dar a minha contribuição para o nosso blog com dois exemplos caseiros, que servem para complementar exemplos mais internacionais que têm sido dados pelos restantes colegas.

O primeiro caso de que falo diz-me muito, porque é da minha autoria. Trata-se do PHORMIGA.net, um site de troca de apontamentos criado para fomentar o espírito de entreajuda dos Estudantes da FEP.

Criado em Março de 2006, o site começou por ser uma forma "tosca" de organizar materiais de estudo. Para mim, que não sou muito dado a ordenar papéis, era uma forma de me obrigar a ter os documentos organizados, e assim poder aceder aos apontamentos sempre que quisesse.

Ao longo do tempo, começaram a surgir contribuições espontâneas para o site, tanto de colegas individualmente, como das Comissões de Ano e outras estruturas. A pouco e pouco, o PHORMIGA foi crescendo até se tornar naquilo que é hoje, com uma extensão até na Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa.

Actualmente, o site conta com 2.230 utilizadores registados, que geram entre 7 e 10 mil visitas mensais. Cobrindo hoje em dia 41 disciplinas da FEP, o PHORMIGA atingiu um novo recorde de utilização no primeiro semestre deste ano, com 1.396 alunos da Faculdade a utilizarem os seus apontamentos.

Parece-me um caso interessante de Webmarketing, uma vez que reúne algumas das características próprias deste sector:

1. Assenta num conceito e numa plataforma tecnológica, em rede e em linha.
2. O produto é, em boa medida, criado pelos seus utilizadores ("prosumerism").
3. A sua promoção baseia-se no passa-palavra e nas redes sociais, sendo portanto de custo zero.
4. Presta um serviço gratuito.

O nome PHORMIGA surge em "oposição" ao nome do servidor oficial da Universidade do Porto: o SIGARRA. Enquanto o PHORMIGA é da autoria dos alunos, o SIGARRA é da autoria dos professores (sem fugir à ironia da fábula "enquanto a cigarra canta, a formiga trabalha").

Em breve terá também apontamentos de mestrado, portanto pode ser que no próximo ano a nossa vida se torne mais fácil (:

Campanha da Samsung

Aqui vai um exemplo de uma campanha da Samsung usando técnicas de marketing viral e experimental. Um simples video de de apresentação de uma televisão torna-se num jogo.

AMAZING!!! Parfume.... Internet.....Marketing... what else???

SCENTED BANNER NATURA KAIAK from Black Mamba on Vimeo.

Olá a todos (as),
Pois é, aqui está mais uma nova experiência.
Espectacular, estamos sempre a ser surpreendidos.

Continuação de bons estudos e boa sorte ;-) !!!

Sete etapas para criar e cultivar uma Marca nas Social Media

Brian Solis, especialista em social media e autor do livro Engage!, definiu algumas questões para as empresas que anseiam entrar nas redes sociais:


1.Quem: defina a personalidade da marca e o que ela simboliza. A Social Media conecta pessoas com pessoas, e não com avatares. Dê vida à sua marca e seu negócio. Dê-lhe uma personalidade, voz e presença. Se a sua empresa fosse uma pessoa, como ela agiria, falaria, responderia?

2.O que: Ouça as conversas on-line e aprenda com elas. Avalie como a marca é percebida usando ferramentas de busca da web. Crie um benchmark que capte a percepção dos usuários e preste atenção para os sentimentos vinculados à sua marca e concorrentes. Tente o Google, Collecta.com, Google Blog Search e Analytic.ly para começar. Se você está trabalhando com um orçamento razoável, também considere o uso de serviços como Spiral16 ou Radian6.

3.Quando: Fique atento às oportunidades que surgirem. Cada ferramenta acima fornece sistemas de alerta para que você saiba o que está rolando nas Social Media. Monitore a web em tempo real para ver o nível de actividade que acontece todos os dias. Fique atento às conversas que representem oportunidades para uma acção positiva, bem como aquelas que contribuem para as impressões negativas.

4.Onde: Saiba onde sua presença é necessária. Twitter, Facebook, YouTube, Flickr e blogs, estão entre as redes sociais mais frequentemente usadas hoje. Utilize os serviços mencionados na etapa 2, você pode ter uma ideia exacta de onde os seus clientes estão interagindo online. Uma vez que você tiver essa informação, você pode montar um plano de acção para fazer parte das conversas, aprender a construir relacionamentos valiosos, e contribuir para a fidelização.

5.Como: Torne-se parte da comunidade. Preste muita atenção à forma como as pessoas interagem, a cultura e o comportamento que existe dentro de redes sociais que são importantes para você. Suas palavras e acções revelam oportunidades para um envolvimento com valor agregado. Monitore as respostas que se seguem cada vez que você participar. Elas vão oferecer um feedback que ensina como melhorar e quais são os próximos passos que você deve tomar.

6.Por que: Encontre as razões que justificam a sua participação. Preste atenção aos temas recorrentes, questões e insights, ou a falta deles. Se o fizer, encontre as razões para o envolvimento inicial, bem como as ideias que incentivem a criatividade e dão valor para o envolvimento.

7.Até que ponto: Identifique os indivíduos que podem ajudá-lo a contar a sua história. Muitas pessoas estão ganhando autoridade dentro das redes sociais e o que dizem influenciam aqueles que os rodeiam. Você pode identificá-los usando as mesmas ferramentas nas etapas 1 e 6.

Fonte

“The Social Network” estreia-se em Outubro

Filme sobre o Facebook já tem “teaser trailer”

O filme "The Social Network", que conta a história de como o Facebook se tornou na rede social mais popular do mundo, já tem o seu primeiro trailer oficial. Realizado por David Fincher ("O Estranho Caso de Benjamin Button", "Clube de Combate", "Se7en"), conta com o actor Jesse Eisenberg no papel de Mark Zuckerberg e ainda com os desempenhos de Brenda Song e Justin Timberlake.

Naquele que é o primeiro trailer oficial podem ouvir-se excertos do filme, sobre um ecrã negro que se vai compondo com pequenos pixels. A imagem vai alargando, pixel a pixel, até se transformar no rosto do actor que interpreta o papel do co-fundador do Facebook e jovem multimilionário Mark Zuckerberg.

O filme baseia-se no livro "The Accidental Billionaires", da autoria de Ben Mezrich. Os créditos de escrita de "The Social Network" são, porém, na sua maioria, da responsabilidade de Aaron Sorkin - que escreveu "Uma Questão de Honra", as séries televisivas "West Wing - Os Homens do Presidente" e "Studio 60" ou "Charlie Wilson's War".

A história de como Zuckerberg se transformou, em pouco anos, num dos homens mais ricos da América não está livre de polémica - o trailer reflecte esse facto, sendo deliberadamente misterioso e enigmático.

Zuckerberg não teve qualquer envolvimento na produção do filme - produzido pelo actor Kevin Spacey e a cargo dos estúdios Columbia Pictures - e está por apurar se o Facebook irá endossar o seu apoio à película. A julgar pelo mau acolhimento que a empresa deu ao livro de Ben Mezrich - que apelidou de "boataria caprichosa" -, é provável que o Facebook não queira ter nada a ver com o filme.

O filme tem prevista a sua estreia internacional em Outubro deste ano.

Fonte:Público
28.06.2010

Hoje é o Dia Mundial das Redes Sociais

Esta quarta-feira celebra-se o Dia Mundial das Redes Sociais. Portugal não fica de fora dos mais de 90 países que se vão juntar nesta iniciativa. O Porto é a cidade onde vários blogers se encontram numa conferência que vai ser seguida em directo na internet.

Fonte: TVNet

Vuvuzelas já no telemóvel!

Quem gosta do som das vuvuzelas??
Quem gostava de ter o toque do seu telemóvel vuvuzelante? :)
Ninguém?? Hmmm... não acredito! Por incrivel que pareça, há muitos fãs das vuvuzelas!!!!!
Pois bem, agora já o podem ter!
Foi anunciado ontem que, programadores holandeses disponibilizaram na Apple Store um aplicativo com o som mais ouvido na Copa do Mundo da África do Sul!!
Será que este barulho ensurdecedor, vai ter adeptos?


Pelos vistos, sim.
A vuvuzela conseguiu conquistar a adesão dos seguidores do futebol, mais propriamente, os deste Mundial.
A vuvuzela tornou-se a imagem de marca deste Mundial 2010! Isso ninguém pode negar. Para muitos pelo bem, pela diversão, para muitos pelo mal (existência de várias queixas de poluição sonora, perturbação dos jogadores enquanto jogam, etc...).
No entanto,os resultados desta iniciativa estão à vista: o site da loja já apresentou um total de 750.000 downloads do novo ringtone para telemóveis.

Para consultar em detalhe, clica aqui

Facebook atinge recorde de utillizadores

“Os números impressionam. Só no último mês de Maio a rede social registou um acesso superior a 500 milhões de utilizadores mas, segundo uma recente entrevista do fundador da rede social, Mark Zuckerberg, poderá atingir os mil milhões de utilizadores.
Os jogos sociais estão a revolucionar a plataforma e são, em parte, responsáveis pelo seu crescimento.”

De facto, as redes sociais, como o Facebook, têm tido uma influência impressionante no comportamento social dos internautas. A interactividade instantânea que é permitida entre os milhões de utilizadores por todo o mundo torna esta rede social uma ferramenta comunicacional que deve ser aproveitada pelas empresas. A bidireccionalidade de comunicação entre clientes e empresas alcançada através da Web 2.0 leva a que quem está fora destas redes de grande dimensão e influência fique à margem da inovação e da própria sobrevivência num novo modelo de mercado.

Cada vez mais se assiste a um aproveitamento por parte das marcas das redes sociais como canal publicitário, o que segundo estudos recentes é muito mais eficaz em termos de impacto junto dos targets. As redes sociais fazem já parte das estratégias da maioria das empresas.

Toy Story 3... e o Urso Virulento

O "novo" sucesso da Pixar chama-se Toy Story... 3.

Com o intuito de promover o novo filme, a Pixar teve uma ideia peculiar. Recorrendo às mais recentes, e também antigas, tecnologias, desenvolveu uma campanha com carácter viral.
Assim, criou um comercial com uma nova personagem da "saga" Toy Story, o Lots-o’-Huggin’ Bear, e disseminou-o pela Internet.

Até aqui nada de novo. A novidade, capaz de despertar o interesse dos mais novos e também dos mais graúdos, é que o anúncio é lançado como tendo sido realizado nos anos 80 e o personagem como tendo feito parte do imaginário das crianças desta brilhante década, sem nunca o ter sido.

Deixo-vos com este simpático anúncio, que nos faz lembrar outros tempos, e com o pensamento de que as mais modernas estratégias de marketing ainda podem ter muito a aprender (e a lucrar) com a "velha escola". Ou não?

Banner Perfumado

O marketing como podemos ver através do blogue, é muito vasto e para o qual existem diversas definições.

Aprendemos ao longo do tempo que as marcas fazem de tudo para atrair o cliente e levá-lo á compra e muitas das vezes, o problema será ... como atingir o nosso publico-alvo e de que forma?

Porque não utilizar o "marketing dos sentidos"? Utilizar os nossos sentidos como uma forma de chamar a atenção e invocar alguma "curiosidade". Poderá ser esta a formula do sucesso :)

Vale a pena perceber como funciona um "banner perfumado"!



Há banner´s fantásticos, não há?

terça-feira, 29 de junho de 2010

Google quer reinar no Mundo da Televisão


O Google, principal motor de busca da Internet, utilizado por 6 em cada 10 internautas em todo o mundo, pretende estender o seu êxito da plataforma digital para a televisão.

Esta tem sido a sua última batalha e o objectivo principal traçado para o futuro, revelaram no dia 9/06/2010 vários jornais internacionais, que cita um vídeo promocional divulgado pela empresa:

http://www.youtube.com/watch?v=diTpeYoqAhc

O Google TV permitiria ao utilizador, através de um motor de busca, seleccionar o programa ou o filme e o momento para o ver. O motor de busca, como já ocorre na Internet, daria ao telespectador os programas alojados nas produtoras e outros provedores de todo o mundo que sirvam esse tipo de conteúdos.

Notícia retirada do Jornal Económico de 10/06/2010

Mercedes-Benz vs Morte para Captar atenção.

É evidente que um spot publicitário que usa o humor capta muito mais a atenção dos espectadores. Aqui os criativos da Mercedes brincam com a morte e através do humor negro transmitem as qualidades do carro!

Até onde vai a imaginação para captar a atenção dos consumidores???

Qual será o limite?

Uma abertura a nu. A inauguração da Code no “shopping” Gran Plaza, no Porto, foi esta tarde assinalada com a oferta de roupa e calçado aos primeiros 10 homens e 10 mulheres que entrassem na loja totalmente nus. Apareceram 17 homens e 3 mulheres.

É a terceira vez que a SDV (Sociedade de Distribuição de Vestuário), que explora a cadeia de lojas de vestuário da marca Code, adopta esta forma de lançamento para a abertura de uma nova loja. Mas esta foi a primeira vez que registou a adesão de mulheres.

Com o mote “Entrar nu e sair vestido”, o desafio passava por atrair dez homens e dez mulheres a entrarem totalmente nus na loja para receberem roupa e calçado num valor até aos 300 euros. Conseguiram ter na sua loja do Gran Plaza três mulheres e 17 homens.

A marca da SDV, sediada em Ermesinde, próximo do Porto, detém 42 lojas em Portugal e duas na Polónia.

Fonte Jornal de Negócios, 2010/06/29

Beontop- marketing na internet - como vender na internet - campanhas de ...

BeOnTop
"A melhor solução para seus negócios"

O seu objectivo, foi alavanca nas vendas de empresas através da Internet...
O seu plano de acção, foi feito através da sensibilização com as seguintes questões:
• Sua empresa necessita desenvolver uma estratégia de Vendas utilizando a Internet, mas não tem como desenvolvê-la Internamente?
• Nós somos especialistas em Marketing na Web, vamos conhecer e estudar seus produtos e serviços e seu público alvo.
Nossos Objetivos
• Aumentar Vendas, vender para clientes que ainda não conhecem sua empresa e transformá-los em consumidores fiéis.
Nossos Objetivos
• Criação e otimização de sites que voltados principalmente para a venda de produtos e serviços.
• Criação e permanente acompanhamento de campanhas de venda on-line, através de Links Patrocinados nos sites de busca como o Google.
Optimização de Sites com o objetivo de potencializar o posicionamento do site nos resultados naturais nos sites de busca.


Hospedeiras "Virgin"

Endereços da Internet esgotados a 9 de Setembro de 2011


De quatro mil milhões, restam apenas 300 milhões de endereços de Internet disponíveis em IPv4. No dia 9 de Setembro de 2011 serão entregues os últimos endereços neste protocolo. Até lá, segue o racionamento.

De acordo com especialistas contactados pela BBC, os últimos endereços registados no Protocolo de Internet versão 4 (IPv4) deverão ser atribuídos dentro de 18 meses, prevendo-se que todos os endereços estejam em uso em Abril de 2012, consumando a esgotamento dos endereços electrónicos à escala mundial - pelo menos no que toca à norma IPv4.

A estimativas têm por base os volumes de endereços solicitados/atribuídos nos últimos tempos.

O crescente número de dispositivos que se conectam à Internet é o principal motivo do alarme agora lançado: "Há 10 anos dizíamos que isto iria acontecer no futuro. Agora andamos todos de iPhone no bolsos e já estamos nesse futuro", Axel Pawlik, director da Ripe NCC, entidade que gere a atribuição de endereços da Net na Europa.

Repetidamente, representantes da indústria tecnológica têm alertado para a necessidade de migrar para o Protocolo de Internet versão 6 (IPv6), mas a verdade é que os operadores de acesso à Net (ISP), que têm um papel fulcral nesta evolução, tardam em aderir à nova norma... devido aos atrasos provocados na comunicação entre dispositivos que usam dois protocolos diferentes.

Fonte: Exame Informática

Marketing... na hora de ir embora.

Tive oportunidade de postar um caso de Marketing de Emboscada. Apesar da definição ser bem explícita e concreta, penso que o termo emboscada se aplica ao caso que em seguida vos apresento.

O Marketing apesar de ser associado, sobretudo, ao meio empresarial e dos negócios, revela potencialidades enormes no que respeita à sua função social. O vídeo reporta-nos para uma acção levada a cabo num bar brasileiro no qual os clientes eram surpreendidos na hora de pagar com uma conta (des)propositada.


O objectivo é o de alertar para os efeitos do álcool como potenciadores de sinistralidade rodoviária. Os clientes são assim apanhados pelo bar que, através da sua estratégia, consegue captar atenção e alertar os clientes para o perigo de conduzir sobre o efeito do álcool.

Um aspecto ao qual os consumidores são muito sensíveis é a questão do preço. O dinheiro que nos sai do bolso. De facto é esse o ponto de partida para captar a atenção destes clientes. Contudo, uma outra questão subjaz na estratégia.

Uma acção que consiga despertar os sentimentos mais básicos de um individuo está, à partida, condenada ao sucesso. O facto de a acção sensibilizar os clientes para a possibilidade de a sua integridade física ser posta em causa gera um sentimento imediato de prudência na hora de introduzir a chave na ignição.

Com certeza que estes indivíduos já foram alvo de muitas campanhas de prevenção rodoviária no entanto, muito provavelmente, nenhuma delas tão oportuna como esta, na hora de ir embora.

Maré-negra: BP comprou palavras-chave na Net

A BP comprou as palavras-chave mais usadas nos motores de busca da Internet relacionadas com o desastre ambiental no Golfo do México para reenviar os internautas para o seu site.

Confrontada com o desastre para a sua imagem provocado pela maré-negra sem precedentes no Golfo do México, a BP comprou nos motores de busca Google, Yahoo! e Bing os termos "maré-negra", "maré negra no Golfo do México" e outras expressões conexas.

Em resultado, quando se faz uma pesquisa por estas palavras aparece, no alto da página, uma ligação apoiada ("sponsorisada") para o site da BP, acompanhada da mensagem: "Para saber mais sobre a acção da BP."

Clicando sobre a ligação, o internauta é encaminhado para o site da BP, no qual a empresa sublinha as medidas tomadas no terreno para combater a pior maré negra na história dos EUA.

Um porta-voz da BP confirmou, na cadeia televisiva ABC, que o grupo energético comprou um certo número de termos de pesquisa ligados à maré-negra.

"Comprámos termos de pesquisa, em motores como o Google, para facilitar as investigações das pessoas que querem saber mais sobre os esforços que estamos a fazer no Golfo e para os reenviar mais depressa para os sítios que recebem queixas, que divulgam informações sobre as praias poluídas e que fazem apelo a voluntários", declarou.

Desde o início da crise que a BP tem comprado páginas inteiras de publicidade nos grandes diários norte-americanos.

Fonte: Jornal de Notícias Online

A FAMA E O ANONIMATO DE ASHTON KUTCHER

O actor americano Ashton Kutcher nunca foi levado muito a sério em Hollywood, mesmo depois de ter estrelado em mais de vinte filmes no cimena era praticamente um desconhecido. A fama começou a bater em sua porta somente após o casamento com a actriz Demi Moore em Setembro de 2005. Ainda assim, permaneceu sem nenhum grande sucesso nos cinemas.

Mas quem precisa de Holywood quando se tem a internet aos seus pés? Hoje Ashton Kutcher é a maior celebridade da rede com um perfil de mais de 4,4 Milhões de seguidores em seu Twitter com quase o dobro que possui sua mulher a consagrada Demi Moore.

Kutcher criou um reality show que mostrava o dia a dia de uma agencia de produções que foi visto por mais de 9 milhões de pessoas em apenas 3 mêses. A consequência disto, foi o interesse dos grandes anunciantes, dando o potencial de Kutcher se tornar o grande magnata da Web.

O grande teste de Kitcher veio em 2009 (na época ele tinha apenas 750 000 seguidores), quando um membro da ONU queria chamar a atenção do mundo para a causa da Malária. A Rede de televisão CNN tinha a segunda maior popularidade no Twitter e aceitou o desafio de competir contra Kutcher para ver quem conseguia chegar primeiro a 1 milhão de seguidores. Quem perdesse doaria 100 000 dólares à causa.

Alguém é capaz de acertar quem ganhou a disputa? Kutcher para além dos 100 mil dólares prometidos a ONU, arrecadou 900 mil dólares à causa.

http://www.youtube.com/watch?v=BP1uv3rCGE8

Recrutamento 2.0


A Sonae acaba de lançar a primeira rede social de recrutamento desenvolvida por uma empresa em Portugal: a Rede Contacto. Segundo o Corporate Leadership Council, esta é mesmo a primeira rede em todo o mundo com a missão de encontrar jovens e promissores talentos tendo em vista o seu recrutamento. A Rede Contacto está integrada no Programa Contacto da Sonae e é uma ferramenta de relacionamento com jovens universitários.
Ao longo dos próximos meses, os jovens serão desafiados a realizar diversas tarefas, desde apresentação de trabalhos a preenchimento de questionários, passando por opiniões sobre temas específicos através de fóruns e jogos on line. Formas de reforçar a avaliação de cada candidato com dinâmicas de participação que vão para além do currículo académico.
Os desafios serão colocados pelas diversas empresas do grupo Sonae e permitirão aos participantes acumular pontos para uma classificação que permita participar no Dia Contacto, evento realizado todos os anos e que dá a oportunidade de visitar e conhecer a Sonae por dentro.
Já no passado mês de Março, a Optimus tinha desenvolvido um processo de recrutamento em exclusivo através da sua página no Facebook, conforme comentado anteriormente (19 Maio 2010). A iniciativa foi pioneira em Portugal. Os interessados na proposta de estágio divulgada deviam construir o seu perfil/currículo online, podendo e devendo utilizar as várias ferramentas da rede social, tais como vídeos, por exemplo. O candidato seleccionado foi também anunciado via Facebook.
Depois de agências de viagem e publicidade, de editoras musicais e livreiras, a desintermediação parece estar a chegar também às empresas de recrutamento e head hunters. Projectos inovadores a nível mundial! O Nuorte é mesmo criatibo!