segunda-feira, 31 de maio de 2010

Free - O Futuro é Grátis

Na sequência da sondagem sobre a gratuitidade de conteúdos na net, pode ser visualizada nas imagens em anexo a reportagem com os principais temas e conclusões da conferência "Building Business Value with Technology: The Economic Value of Free", oportunamente divulgada no blogue.

Atentado à privacidade? Be afraid, be very afraid... (Parte II)

O QuitFacebookDay é hoje!
O número de utilizadores que se comprometeu a desactivar a sua conta nesta rede social ultrapassou os 35 mil no site de protesto. Ironicamente, por baixo da contagem do número de aderentes está a possibilidade de partilhar esta informação no Facebook...
A polémica estalou em Abril deste ano, quando a informação dos utilizadores do Facebook ficou disponível para todas as pessoas na rede, a não ser que o utilizador alterasse as suas definições.
O Facebook já prometeu tornar mais claro qual será a informação facultada a parceiros e qual a forma de rejeitar que esses dados sejam difundidos.
Depois da polémica ter chegado à capa da revista "Time", merece agora reflexão também nas páginas da revista "The Economist". Enquanto o Facebook afirma que a maioria dos utilizadores se sente confortável com as regras de privacidade existentes, a revista defende que o Facebook devia inverter a sua estratégia, numa lógica de Permission Marketing.
Assim, em vez de assumir que um utilizador, quando adere à rede, está disponível para partilhar a informação com amigos, amigos dos amigos e terceiros, devia utilizar a presunção contrária: apertar o controlo da privacidade, sendo que os utilizadores poderiam posteriormente libertar se assim quisessem.
Será que o Facebook sabe demasiado sobre nós?
As redes sociais estarão mesmo a alterar o paradigma das relações e da comunicação?
Be afraid, be very afraid...

Mc Donald's - Playland. A fun and exciting place for everyone

A McDonald’s pretende despertar sensações, sentimentos e emoções nos adultos à semelhança do que acontece com as crianças. São campanhas publicitárias como a que a McDonald’s fez em Sydney, que criam as verdadeiras relações entre empresas e clientes e que ficam para sempre na memória dos mesmos. São estas campanhas que incitam o passa-a-palavra, o buzz que apresenta resultados surpreendentes, quando comparados com os outros meios de comunicação.

Prometeus - A Revolução da Mídia - Legendado Português

O vídeo Prometeus - a Revolução dos Media - da empresa italiana Casaleggio é uma visão dos media e da convergência da Internet.
Rádio, televisão, jornal, todos unificados e baseados na internet, através de tecnologias de controlo e difusão da informação.
O interessante/impressionante é que alguns dos acontecimentos previstos são bem possíveis de se realizarem.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Embaixadores da Xbox

Em Fevereiro de 2010, a Microsoft E&D Portugal desafiou os fãs da Xbox a mostrarem que mereciam fazer parte da equipa de embaixadores Xbox em Portugal.

A selecção dos embaixadores passou por duas fases: - responder a pergunta “O que farias na qualidade de Embaixador Xbox para tornar a Xbox na marca com a maior e melhor comunidade de Gamers em Portugal?” - enviar uma proposta de dinamização da interacção entre novos exploradores da Xbox com os “veteranos” da mesma, e contribuir com ideias criativas.


Escolhida a equipa de embaixadores, estes começaram por criar uma plataforma online (http://espacox360.blogspot.com/) que lhes permitisse dialogar com os apaixonados pela Xbox (na maioria dos casos, rivais da Playstation); e a alargar os seus conhecimentos sobre a consola pelas redes sociais.

Como retorno os embaixadores têm acesso em primeira mão a jogos que após testarem (o que implica conhecer, jogar, explorar, dedicar horas aos mesmos – afinal que mais poderiam querer???), partilham a sua experiência na comunidade em fóruns de discussão.

A iniciativa da Microsoft é claramente uma forma de dinamizar os seus produtos e transmitir uma visão dos mesmos, directamente vinda de “quem sabe falar” sobre o assunto. Acerca do blog dos embaixadores é mesmo dito: “Não percas pitada sobre a tua consola Xbox 360, pela boca dos que já a jogam de olhos fechados!”

Vem-me logo à mente um flash de conceitos: mkt tribal, viral, buzz generated offer, ... Afinal de contas, os embaixadores estão a participar na construção e na divulgação da oferta!

O que vos parece desta estratégia de Web Marketing da Microsoft? Eu não me importava de ser embaixatriz de muita coisa ;)

Trabalho de Grupo - OptimusTAG

Olá a todos,

Deixamos neste momento disponivel o nosso trabalho de grupo sob forma de webpage, para que todos possam apreciar e deixar a sua opinião. (faça um click sobre a imagem)



Obrigado mais uma vez pela colaboração de todos,

O grupo: Dani, Jorge, Paulo, Rosi e Vlada.

Atentado à privacidade? Be afraid, be very afraid...


Algumas redes sociais, como o Facebook e o MySpace, foram acusadas de enviar dados pessoais dos utilizadores a agências de publicidade, apesar da existência de um compromisso de não divulgação dessas informações sem permisão, segundo o Wall Street Journal. Hi5 e Digg fariam também parte da "lista negra".

Segundo o jornal, o nome do internauta e os seus números de identificação são enviados para as agências quando o utilizador acede a um anúncio.
Desta forma, as agências recebiam informações sobre o perfil dos consumidores: idade, profissão, residência, entre outros.
O Wall Street Journal esclarece que, depois de alertadas, as redes sociais corrigiram o erro.

Esta notícia surge numa altura em que o Facebook se vê a braços com uma polémica sobre a sua política de privacidade de tal dimensão que já chegou à capa da revista Time.

Na sequência desta suposta ameaça de atentado contra a privacidade, foi já agendado para dia 31 de Maio o "Dia de Sair do Facebook" ou QuitFacebookDay por um movimento on-line de utilizadores à semelhança do que aconteceu em 2008 quando 30 de Janeiro foi nomeado o "Delete Your MySpace Account Day".

Pepsi "refresca" a imagem

Começaram-se a ver os primeiros outdoors com a nova imagem da Pepsi e o novo slogan “Refresque o seu Mundo”. Esta campanha tem por objectivo desafiar-nos a uma nova forma de estar: irreverente, divertida, positiva..., sendo que estas alterações nos fazem perceber que há novidades que nos querem apresentar.

A campanha publicitária arrancou este mês na TV e com outdoors, mas também prevê acções online, como um novo site http://www.pepsi.pt/, que assinalará a apresentação da aplicação Pepsi Refresca o Teu Mundo para os fãs da Marca refrescarem os seus amigos também no Facebook, uma app para iPhone, etc.


segunda-feira, 24 de maio de 2010

Marketing de Guerrilha

O Marketing de guerrilha, até agora utilizado como estratégia das pequenas empresas para divulgar os seus produtos, já é considerado por muitas agências de publicidade como sendo uma ferramenta essencial para as grandes marcas. Segue um exemplo feito pela NIKE.



Mudam-se os tempos, adaptam-se os negócios!

Durante os últimos 10 anos muito se tem falado de comércio electrónico e nas oportunidades que a internet vem trazer a alguns tipos de negócios. No entanto como é sabido, há 1 caso de sucesso em 500 de insucesso, embora considere que a "culpa" dos insucessos não seja do meio, mas sim da estratégia.

Este artigo partilha alguns casos que são considerados de facto bons exemplos de estratégia e de grande capacidade de re-invenção de negócios tradicionais para o meio online.

Alfaiataria de camisas por medida

http://www.shirtsmyway.com/

É muito interessante o serviço disponibilizado neste site, pois nos tempos que correm é raro encontrar um local onde façam uma camisa por medida, o qual é um serviço centenário ou mesmo milenar. Contudo é muito interessante ver como este tipo de serviço foi adaptado para o meio online.

Através de uma simples plataforma, é possível escolher desde o tecido, à cor da linha que prega os botões, os tipos de colarinhos,…todos os detalhes são personalizados. Por fim ensina a tirar as medidas e colocadas no formulário de encomenda de forma simples, mas muito completa.

Sendo um negócio online, é indiferente estar em Portugal ou na China, o que importa é prestar um serviço barato e de qualidade, o qual vai potenciar que outros façam o que estou neste momento a fazer, ou seja, a recomendar num canal online.

Criação de Logótipos

Enviar um briefing para a criação de um logo, pode ser enviado até por fax ou e-mail, pelo que não é neste aspecto que acho que este caso inovou.

Neste caso o site disponibiliza uma plataforma de e-procument, na qual quem tem necessidade colocar um briefing através de questões pré-definidas que vão desde exemplos, ao target, estilos,... e por fim quanto estão disponíveis a pagar. Os designers inscritos recebem um alerta com os briefings disponíveis, aos quais podem concorrer com propostas gráficas. Só haverá um vencedor e o site garante que cada briefing terá um mínimo de 50 propostas criativas para escolher.

http://www.logotournament.com/

O primeiro caso de sucesso que houve dentro deste género foi da Procter & Gamble, a qual deixou de ter uma imensa equipa de investigadores e passou a colocar as suas necessidades na plataforma de e-procurement, oferecendo em média $25.000 por cada "invenção", poupando milhões em custos de investigação.

São dois bons exemplos, nos quais devemos meter os olhos e pensar em como adaptar os negócios tradicionais ao meio online e transformar negócios locais em negócios globais. Como podemos verificar, qualquer um destes negócios, poderia estar no meio do Alentejo ou na China. O importante é a ideia, a estratégia de implementação e a qualidade do produto \ serviço.

Fonte: http://www.marketing2comunicacaodigital.com/

domingo, 23 de maio de 2010

Nike write the future

The advertisement is cooperating a famous sport brand with some famous football players. This advertisement has enough charming to attract more customers. what can you think from it ? Nike, Ronaldo and FIFA world cup.

sábado, 22 de maio de 2010

THE POWER OF THE TRIBE




World BODYBOARD vs Snickers



A prestigiada marca Snickers aliou-se ao surfista Mike Fanning mundialmente conhecido, para realizar um spot publicitário que diz: "quando estou com fome faço bodyboard" isto sobre o slogan "You are not you when you are hungry".

Spot esse que lançou uma acesa e revolta no seio da Tribo de Bodyboarders.

Existe uma certa rivalidade entre a comunidade de surfistas e bodyborders isso é certo, porém a marca não foi feliz ao permitir este acontecimento, pois aqueceu os ânimos de revolta e por incrível que pareça, não para com os surfistas mas sim para com a marca Snickers.



E o resultado foi:
A comunidade de bodyboarders revoltou-se, e fez com que a sua revolta fosse vista nas redes sociais, bem como o envio de milhares de emails para a empresa, entupindo os servidores.

Vejam melhor as consequências que pode ter quando usámos não da melhor forma uma ferramenta de comunicação:

Isto chama-nos atenção não só para o cuidado que requer o marketing, a evidente e extrema importância que tem o WebMarketing, a utilização de todos os novos conceitos do marketing, e a rapidez com que o online actua sobre o offline, quer para o bem quer para o mal.

Olá a todos bloguistas,

Parece-vos bem o que esta marca prestigiada fez? Acham que isto afecta a marca, notoriedade, consumidores etc..?

Devemos ter mais preocupações quando lançamos uma nova propaganda ou spot etc... hoje mais do que nunca?

Imaginem que são responsáveis pela aréa de marketing da Snickers o que faziam para poder mudar estas opiniões por parte dos bodyboarders?

Thanks!!!

Até o luto nacional já chegou ao Facebook!!!

"Aumento de impostos está a revoltar utilizadores da rede nacional. Movimento online decretou dois dias de luto nacional

O protesto é pacífico, mas nem por isso deixa de ser exprimir revolta. Um movimento online no Facebook decretou dois dias de luto nacional: este sábado e amanhã. Com que propósitos? Exprimir o descontentamento para com o Governo, agora que as vítimas do descontrolo das finanças públicas vão ser os contribuintes.

O aumento de impostos está atravessado na garganta de muitos portugueses. E, embora não se pretenda atingir a conflitualidade social verificada na Grécia, por causa da «amaldiçoada» austeridade, o protesto já contava ontem com mais de 23 mil membros.

O apelo é claro e não dispensa as maiúsculas: «TODOS DE LUTO CONTRA A VERGONHA!».
Sem manifestações nem cartazes empunhados. «Sabemos que sair às ruas é complicado devido aos compromissos diários», lê-se na página do grupo. Daí que a solução tenha sido outra. E promete não deixar ninguém indiferente.

A proposta é que hoje e amanhã «todos ao saírem de casa vistam camisas/blusas pretas» e, quem não tiver, «amarre um lenço preto no pescoço ou no braço». E, «melhor ainda, pendure um pano preto na sua janela em sinal de luto pela morte da dignidade dos políticos».

Caso para se dizer que a coisa está preta no mundo virtual. Mas desta vez contra a própria realidade."

Fonte: Agência Financeira

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Seminário "Na Internet só há gorduras se formos preguiçosos"


Na sequência do Seminário realizado ontem, gostaria de agradecer a presença e a colaboração de todos os presentes, sem os quais não seria possível desenvolver com sucesso este tipo de iniciativas. Espero que o Seminário tenha correspondido às expectativas previamente formadas.
Conforme anunciado durante o Seminário, o Engº Hugo (Henrique) Macedo encontra-se disponível para responder a qualquer dúvida ou questão adicional sobre os temas discutidos, podendo todos os interessados fazê-lo em discussão aberta através de comentários a este post.
Bom fim de semana para todos!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Redes Sociais vs Portais de Emprego

De acordo com um estudo publicado no Cinco Dias, as redes sociais são cada vez mais utilizadas comparativamente com as plataformas especializadas.


A oferta de emprego até aqui acessível apenas, nos portais especializados, passou estar disponível nas redes sociais.

Este mesmo estudo aponta que, no caso do mercado espanhol, a procura de emprego nos portais de emprego baixou 12,3%.

Os mais cépticos apontam o descrédito nas ofertas de emprego colocadas nas plataformas, contudo, alguns analistas apontam que há de facto um aumento de procura de emprego nas redes sociais.

"Acima de qualquer vantagem, o truque consiste na multiplicação de contactos."

Será este o futuro?

Fonte: Jornal de Negócios (2010.05.19)


domingo, 16 de maio de 2010

Loja Diesel Conectada com o Facebook

A Diesel abriu uma loja onde aproxima o offline com o online no momento da compra dos seus produtos pelos consumidores, possibilitando aos consumidores se "logarem" ao facebook e fazer upload de fotografias e videos das suas compras na própria loja.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Você é viciado em “Redes Sociais”?


Então faça parte da 'Associação de viciados em Redes Sociais'. Vejam o Marketing Viral criado pela agência Nascom, para a Sony Vaio.
:-)



Ryanair - Fly for Free!


Ryanair does not focus on price policy but instead a pricing structure that covers different items in its line. This pricing structure changes its products through their life cycles. Ryanair adjusts product price to reflect changes in costs and demand and to account for variations in buyers and market’s situation.

In summary, Ryanair's Strategy is to reduce the cost and improve efficiency.Because Ryanair Can offer a basic low cost reliable and dependable service which is in high demand. Please feel free to make comment on it.


Papa, aparições e milagres da ressureição

Não, não se trata dos pastorinhos de Fátima...
A marca de gelados Olá voltou a comercializar o popular gelado Fizz Limão.
O regresso surge na sequência de um repto lançado por Nuno Markl no seu programa da Rádio Comercial, "Caderneta de Cromos", onde desafiava os ouvintes a fazer petições no Facebook exigindo o regresso de alguns produtos que marcaram a década de 70 e 80. Depois da Olá ter anunciado o regresso do "Rol", Markl manifestou a sua insatisfação protestando com uma linda canção e prometeu dançar todo nu no gelo caso produzissem novamente o Fizz Limão. Assim surgiu o grupo "Fizz Limão - Eu Quero", que juntou mais de 2000 pessoas e organizou em Lisboa, nas Amoreiras, o Flash Mob do Fizz, o que levou a marca a ressuscitar o gelado, à semelhança do que acontece no Cemitério de Sabores da Ben&Jerry's, discutido na aula.
A Olá vai arrancar em breve uma campanha publicitária para comunicar o regresso do Fizz Limão, com o "padrinho" Nuno Markl como protagonista. "O que fizemos foi, simplesmente, juntarmo-nos à conversa", refere Nuno Silva, director de marketing da Olá.

Para além do Rol e do Fizz, a Olá prepara ainda o regresso do Calippo Cola!
Parece milagre! Agora só falta o Verão!

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Tenham medo! Tenham muito medo...

Esta tem sido uma das armas privilegiadas no comportamento comercial das empresas e dos estados para vender um produto ou uma ideia. E quer-me parecer que tem sido eficaz, então, cá vai mais uma provocação para discussão, onde pergunto se a Internet não será um veículo mais poderoso, com a partilha desse medo por buzzação (desculpem a palavra, mas no meio de tantos palavrões deixem-me lá inventar uma).

Nada do que Machiavelli, através da sua obra-prima, O Príncipe, já não tenha dito que se mantiver o indivíduo sob a pressão do medo, o príncipe pode controlar a instabilidade social. Por outras palavras, e para o que nos interessa, o medo na sociedade, no indivíduo, evita incerteza, ou seja, aumenta os níveis de certeza daquele que detém o poder (o poder de mandar ou de fornecer), tornando a acção de governo mais eficaz (tornando a venda mais certeira).

Esta técnica pode surgir, pelo menos, de duas formas: o medo de perder o bem que se pode querer adquirir ou o medo de não ter acesso ao bem que se pode adquirir (mesmo não o conhecendo). Isto é, campanhas de venda colocam o bem (um serviço ou um produto, mesmo que se reverta sob a forma de uma ideia) à disposição do consumidor (público) e indicam-lhe uma condicionante que o podem levar à perda do bem. A outra forma, disponibiliza-se o bem, mas no imaginário do consumidor (público) indicam-lhe que se não o possuir, de facto, ficará vulnerável. Por exemplo, menos atraente (ou mesmo nada atraente), limitação que tem sido das armas mais eficazes, mas não só, também o apelo à vaidade através do artefacto que simboliza o poder, ou liberdade de poder, como é o caso do automóvel.

Vendo-se susceptível e ou vulnerável, o consumidor ficará obviamente com medo. Reparem nas campanhas à nossa volta, desde os produtos de beleza aos produtos de tecnologia, passando pelo bem de limpeza, simples utilidades (ou de utilidade nenhuma), sem esquecer os alimentares e os mais óbvios, os de saúde ou de segurança.

Vejam o que se fez com a Gripe X.

Vejam o que se faz com o depilador XPTO…

Vejam o que acontece se não possuírem o modelo GTI da VIAT-ura.

Vejam se não possuírem o telemóvel KZ111 da rede OlhaoFone!...

Vejam se ficarem com o Homem Abrasivo…

(tentei, de alguma forma fugir a marcas… mas elas estão bem presentes na minha memória, mas neste momento só preciso de comprar lâminas da Gillette… que a máquina já cá canta e foi de borla, além de que nem sempre gosto de estar nessa “tribo” dos homens lixa!)

Mas agora chegamos à Net. E que vemos neste mundo virtual e no comércio que por lá passa? Será que assistimos a novas formas de relacionamento, onde o “diz que diz” e o “passa palavra” têm relevância global? E estas, têm impelido esta arma de venda… o medo? Sendo o grande alvo os ingénuos jovens, mais susceptíveis às ameaças veladas, do género: “se não fizeres, se não participares, perdes!”, os condutores privilegiados destas técnicas?

Penso que tudo se mantém, apesar dos subterfúgios e das ferramentas serem bem diferentes daquelas que existiam à 30 ou mesmo há 10 anos. Vejamos as formas de comercialização que surgem com base na Internet e que têm vindo a ser estudados neste curso, das quais destaco o efeito “Cauda Longa”, será o princípio do fim da técnica do medo? Ou, por outro lado apenas significa a consciência de um facto da natureza: “se és ser e existes então és classificável e pertences a uma categoria taxinómica…”; e neste caso, se saíres desse nicho, então escolhe este outro, porque, de outra forma deixas de pertencer e logo de ser. Terrível para as mentes modernas, hem?

Claro que tenho em consideração que muitos dos bens são de facto úteis e aparecem porque preenchem necessidades ou porque me facilitam uma data tarefa. Mas, e o resto? Sempre desconfiei dos telemóveis, que hoje controlam a minha vida. Desconfio da Internet e da forma como “advinham” os meus gostos e interesses. Desconfio da forma como as redes sociais disponibilizam das minhas amizades e ao mesmo tempo me afastam delas… Mas o facto é que facilitam a minha vida, que fica ao sabor de um fácil digitar numa tecla.

Última nota, ora vejam lá, se o medo não é útil para se conquistar com um singelo clik?

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Did You Know?

Aqui está uma das versões mais recentes dos tão conhecidos vídeos "Did You Know?". Desta vez, referente à ReVoLuÇãO no Social Media:

video

Bem... No mínimo assustador!! Ou talvez não... Depois dos conhecimentos que, também, temos obtido nas nossas aulas de WMCE :))

domingo, 9 de maio de 2010

Mundial das Redes Sociais!

Juntar um estádio de futebol lotado, uma torcida que grita freneticamente, um jogador concentrado para bater um penalti e, finalmente, um golo! É a cena perfeita para uma publicidade às vésperas do Mundial, correcto? Nem por isso. Segundo executivos das grandes agências de publicidade, que gerem empresas como Ambev, Procter & Gamble, entre outras, o grande desafio comercial para o Mundial que se aproxima é fugir dos clichés futebolísticos tradicionais e conseguir transportar as características e o olhar próprio de cada marca para o tema.
Para cumprir a tarefa de apresentar uma campanha diferenciada, o mercado publicitário concentra esforços que começam muito tempo antes do lançamento das campanhas. Começam a trabalhar o próximo Mundial quando termina o actual. Tanto esforço vale a pena quando os números são observados com atenção, tendo um crescimento que ultrapassa os 10% no mercado publicitário.
No ano passado por conta da crise, as campanhas eram mais práticas, visavam as vendas imediatas. Agora são campanhas mais temáticas, que usam as emoções e associam as marcas ao grande evento que é o Mundial.
Em todo o globo diversas campanhas publicitárias são lançadas, além de tanta originalidade, o Mundial deste ano tem um facto inédito: é o primeiro que acontece sob o 'reinado' das redes sociais e das mídias digitais como, Facebook, Twitter e Youtube, que exigem campanhas específicas e uma linguagem e dinâmica bem diferente do que se fazia na televisão, jornais e revistas.
Vais ser o Mundial das redes sociais, afinal a publicidade para as redes sociais já deixou de ser tendência se tornando uma realidade. Um exemplo é a campanha realizada pela Ambev no Brasil, chamado Concurso Torcida Skol (www.skol.com.br/futebol) que utilizando os conceitos de marketing tribal e viral tem chamado a atenção do público jovem para a campanha. Outro exemplo é a campanha 'El Xavecón', criada para Gillete, da Procter & Gamble, (www.elxavecon.com.br) que dá uma viagem à África do Sul para quem "xavecar" (paquerar) melhor em portunhol, os vídeos devem ser postados no Youtube e divulgado no Twitter e Facebook.
Já é difícil de acreditar que exista alguma marca, de relevância, que não considere as mídias sociais no momento de lançar uma campanha publicitária.

AVAAZ.ORG - o mundo em acção

A Avazz, que significa VOZ em diferentes línguas, é uma rede de mobilização global que tem como objectivo pôr fim ao "gap" entre o mundo que temos e o mundo que queremos.

As novas tecnologias permitem que pessoas de todo o mundo se mobilizem por causas, promovendo um novo modelo de democracia participativa e dando uma nova voz para a política internacional (que antes era inacessível para a população).

A Avaaz tornou-se uma comunidade de todas as nações, culturas e idades, que reflecte a preocupação com o mundo e aquilo que desejamos fazer para um mundo melhor.

Esta rede baseia-se na lista de e-mail, que permite a quem a subscreve receber alertas (em 14 línguas diferentes) sobre campanhas e mobilizar-se para participar numa acção global organizada sobre determinado assunto.

Em apenas 3 anos, esta comunidade reuniu 4,5 milhões de membros e começou a ter algum impacto nas políticas globais. A revista "The Economist" refere que esta comunidade tem o poder de "um alerta ensurdecedor para despertar líderes mundiais, "The Indian Express" anunciou as boas-vindas "para a maior rede de mobilização online do mundo" e Al Gore (vencedor do Prémio Nobel da Paz" mencionou que "a Avaaz é inspiradora e já começou a fazer a diferença".

Este é um bom exemplo de como comunidades online podem ter um impacto significativo na intervenção para a mudança a nível internacional, onde não há fronteiras para a participação.


O que é que fazias pela Selecção?

Esta é a nova iniciativa da Sagres Zero para envolver a população portuguesa no Apoio à Selecção Nacional no Mundial de Futebol que está já aí à porta, captando assim a atenção de potenciais consumidoras/es e fidelizando clientes.

http://www.youtube.com/user/SagresSCC#p/u/1/C6pdmuf2swc

A Sagres Zero convida as/os portuguesas/es a gravarem um vídeo que demonstre o seu "amor por Portugal" de forma criativa, que retrate um sacrifício que estejam dispostas/os a fazer pela Selecção.

Esta iniciativa está a ser divulgada na TV (utilizando figuras públicas), no site (em http://www.sagreszero.pt/#/oquefaziaspelaseleccao) e ainda no Facebook (contando já com 1807 pessoas associadas).

sábado, 8 de maio de 2010

What is the secret for the successful of Wal-mart?

source:http://www.higgiblog.com/wal-mart-“low-price-is-the-best-price”.htm


Wal-mart is one of the world's largest corporations. Wal-mart is very successful in having its ability to offer the products at low prices depends on the contributions of people in all of the company's departments such as marketing, purchasing, information system and operations. Please feel free to make comment on it!

quinta-feira, 6 de maio de 2010

TO BE OR NOT TO BE ONLINE?

“(…) Não é uma pergunta invulgar nos dias que correm por parte dos marketeers, devido ao buzz que existe em torno do online e das redes sociais.

Já não se coloca a questão do estar ou não estar online. Não ter a marca presente na internet actualmente é estar desligado dos seus principais clientes e perder negócio. Imagine que a sua empresa é a representante de um produto de informática de consumo e que lançou recentemente no mercado um produto inovador e caro. Está disposto a correr o risco de ter o seu cliente a obter informação através de uma outra fonte que não o site oficial da marca como, por exemplo, experiencias de outros utilizadores em blogs ou fóruns? Se forem positivas, a marca e produtos podem sair beneficiados, mas se forem negativas, o seu produto morreu antes de chegar às prateleiras da loja.

Estudos recentes indicam que 80% do tempo dispendido pelas pessoas diariamente na internet é para pesquisar informação. Se há 7 anos atrás os motores de busca eram as principais fontes de informação, hoje em dia as redes socais, blogs e fóruns são uma fonte essencial, porque contêm opiniões e experiências dos utilizadores com as marcas que são partilhadas com a comunidade online, gerando mais comentários e mais discussões. A informação é veiculada sub-repticiamente e chega aos restantes consumidores de uma forma muito rápida, sem despoletar mecanismos antipublicitários e com grande influência. Para participar neste dialogo online com os clientes, tem-se que adaptar o discurso e desenhar as melhores estratégias para que a sua informação e mensagem cheguem em primeiro lugar.”

Fonte: Nuno Costa; Revista Marketeer, Estratégias e Negócios; Janeiro de 2010; pp.60.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Cinemateca 2.0

Ao possibiliar a criação, a cópia e a distribuição virtual de practicamente tudo, a internet tem sido acusada de roubar espectadores às salas de cinema e clientes ao negócio da venda de CDs/DVDs. Inimigo de uns (a Blockbuster Portugal que o diga...), o mundo virtual pode, porém, ser aliado de outros.

O website The Auteurs (http://www.theauteurs.com/ ) é uma plataforma online que permite aceder a uma vasta lista de filmes, de modo gratuito ou por um preço irrisório, procurando explorar o potencial de difusão da internet. Esta cinemateca virtual disponibiliza, entre outros, filmes de autor, curtas-metragens do mundo, grandes clássicos do cinema, filmes de animação ou até experimentais.

'Avatar' de James Cameron ou 'Tudo pode dar certo' de Woody Allen estão lá, como também estão relíquias da história do cinema como 'O Eclipse' (1907) de Méliès, agora à distância de um click e acessíveis a toda uma geração de internautas que talvez nem saiba que houve um tempo em que o cinema era mudo.

O The Auteurs constitui-se ainda como uma rede social para uma tribo de cinéfilos que se juntou para salvar preciosidades da 7.ª arte esquecidas num arquivo algures. Com uma revista online e um fórum de discussão, os utilizadores do site podem discutir, criticar e trocar opiniões sobre os filmes que vêem e quaiquer outros temas relacionados com a cultura cinematográfica. E para além do comum dos mortais, os utilizadores podem ter a sorte de interagir com mitos como Martin Scorsese, também ele um membro do "clube".


Este parece-me um exemplo interessante de um infomediador que, para além da reconfiguração do negócio tradicional do aluguer de filmes, tem também um fim maior: perpetuar a história do cinema.

Press play to experience The Auteurs now